A experiência do Tiago em S. Tomé e Príncipe

A minha vida estava monótona e não estava a ser aquilo que eu queria e então decidi fazer voluntariado, e embarquei para são Tomé e Príncipe para lá ficar 2 meses.

Durante estes dois meses tive oportunidade de poder ajudar estes rapazes a nível escolar, fazer jogos com eles e conversar e saber ouvi-los mas, acima de tudo, agradeço por me terem dado a chance de ser como um “irmão mais velho” para eles.

São Tomé deu me muito mais do que aquilo que possam imaginar. Vou ter saudades da comida, de acordar com barulho dos miúdos a brincarem no telhado, de ir “apanhar” água, das danças, andar de motoqueiro de cima e para baixo, pequenas coisas mas que fazem toda a diferença.

Guardo toda a gente da ARCAR no meu coração, desde os miúdos, aos dirigentes e todos os funcionários por me terem recebido tão bem. Lá é uma grande família.

Ainda bem que tomei decisão de ir para são Tomé e o que fica agora é a saudade.

“São tomé cú plínxipe tela boáson”