Renata, Guiné-Bissau 🇬🇼

Quase 6 meses depois do regresso da experiência que mudou a minha vida, sinto-me finalmente preparada para falar sobre os meses de voluntariado na Escola Privada Humberto Braima Sambú. 

Viajei para a Guiné-Bissau em março de 2021, com 2 malas de porão e uma mochila carregada de medo, ansiedade e nervoso miudinho para conhecer a África que tanto sonhei. Viajar em tempos de COVID-19 deu ainda mais emoção a todo o processo e deu-me a certeza de que, por muitas dúvidas que eu tivesse, o momento certo tinha chegado. Entre documentos, autorizações, vistos e testes, persisti e insisti tanto que não havia outra forma se não ir com tudo o que eu tinha para dar.

Aterrar na Guiné-Bissau, sentir toda a sua temperatura, humidade, cheiros, calor humano, mudou tudo para mim. As cores, os lugares, as comidas, as pessoas, tudo é diferente, mas de uma forma única e totalmente inesperada para mim. Viajar sem expectativas é praticamente impossível, e comigo levava as piores por ter tanto medo do desconhecido. Sonhei tanto com o momento em que me ia sentir preparada para realizar voluntariado, que quando esse momento chegou, temi e questionei tudo. Mas se há algo que posso afirmar com toda a certeza para todos os que leem este texto e têm as mesmas dúvidas, é que não há como a “minha” Guiné.  

De todos os sítios no mundo onde já estive, a Guiné-Bissau é o único que me faz sentir mais perto de casa. A forma como as pessoas nos recebem, o quanto querem aprender connosco, tudo o que oferecem, mesmo quando não têm quase nada, é algo que muda a nossa visão da realidade. A Guiné é um país onde falta tudo, mas onde as pessoas vivem como se tudo fosse abundante. 

Foram dois meses intensos, de momentos incríveis e de algumas experiências difíceis, mas sempre com a certeza de que a decisão de fazer voluntariado na Guiné-Bissau foi a melhor decisão. Por esse mesmo motivo, decidi mudar a minha vida e vim para a Guiné-Bissau trabalhar, porque quero contribuir para a mudança deste país que me deu tanto e tem tanto para oferecer. A Guiné-Bissau é mar de possibilidades, recheado de aventuras, paisagens e pessoas bonitas, e eu só agradeço por poder ter vivido tudo isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.