Marco, Santiago 🇨🇻

É difícil colocar por palavras o impacto que esta experiência teve em mim…
A alegria, as amizades, o sentido de comunidade…
A vila do Tarrafal tem esse efeito nas pessoas, o processo de integração é instantâneo ! Existe um esforço comum entre todos os tarrafalenses para te fazer sentir em casa e nesse conforto familiar vivi estes últimos 2 meses. 

Lembro-me vivamente do meu primeiro dia na Delta Cultura.
Um lugar colorido, no topo de uma colina com vista para o monte Graciosa. Lembro-me de chegar e ver caras tímidas e envergonhadas e outras entusiasmadas e ansiosas por partilhar as primeiras palavras. 

“De onde és?”
“Como te chamas?”
“Porque é que o teu cabelo é tão fininho?”
É tão fácil criar uma relação com aquelas crianças, é tudo tão genuíno, tão natural.
Ver as crianças a perderem, lentamente, a timidez, ensinar os primeiros acordes de guitarra, os primeiros jogos de futebol, faz tudo parte dos primeiros passos para construir amizades e laços muito fortes.

São crianças tão generosas, parece que constantemente recebo mais delas do que elas de mim …
Sinto que a experiência de fazer voluntariado é algo que toda a gente deveria sentir, sinto que se ganha uma visão mais ampla do mundo, com mais empatia e tolerância, visão essa que me irá acompanhar para o resto da vida.

Espero poder voltar e que o regresso seja rápido, não há um dia em que não pense naquelas caras alegres, tímidas, extrovertidas mas sobretudo felizes.

Voltei para Portugal mas deixei o coração em Cabo Verde

Sodade di nhos