Madalena, Santo Antão 🇨🇻

Ainda agora era um sonho e agora está cumprido. É cliché, mas é também a mais pura das verdades, eu já não sou quem era antes de pôr os pés, a cabeça, o corpo todo, a alma e o coração em Santo  Antão.  Agora sou também a voluntária Madalena.

Circunstâncias da vida fizeram comprometer-me comigo mesma a não deixar para mais tarde o que podemos fazer já e resolvi arregaçar as mangas e contactar a Para Onde, onde me perdia sempre a ver  testemunhos e imagens de pessoas a fazer aquilo que eu queria fazer e nunca tinha “tempo”. Foi das melhores decisões que já tomei na vida, acho que o Universo se alinhou para me pôr em Santo Antão (não foi a minha primeira escolha), com estes colegas voluntários, com estes projectos, com estas pessoas com quem me cruzei.

No Espaço Jovem as crianças fazem-nos acreditar  que podemos fazer alguma diferença nas suas vidas, orientando, ajudando sem nunca interromper o percurso natural que terão que fazer . Os jogos, os debates, as discussões, as artes, a educação tudo me ficou preso na memória, mas os abraços…  ai os abraços, são o que nunca esquecerei, ficarão para sempre no meu coração.

No Centro de Dia somos acolhidos todas as manhãs como se fossemos da família, há beijos, risos, gargalhadas, anedotas, jogos, música, dança, bocas, conversas profundas, leituras com emoção e abraços quentes e fortes, sentidos; sempre os abraços.

Tudo o que pedem em troca é que não nos esqueçamos deles quando voltarmos para casa.

O projeto de ensino de crochet que levamos às crianças e aos idosos e que,  tanto eles como nós voluntários adoramos realizar são a prova que a idade é só um número, começando por mim que fui a 1ª voluntária avó em Santo Antão.

O projeto da Árvore dos Sonhos  foi avassalador para todos os voluntários,  todos nos emocionámos nalgum momento; o que seriam “só” umas fitinhas para pendurar numa árvore, cresceu  e  todos quiseram  escrever os seus sonhos e desejos nas fitas: voluntários, funcionários, responsáveis, crianças, jovens e idosos, todos. E os sonhos? Tão lindos, uns tão fáceis de alcançar, outros quase impossíveis, uns leves e alegres e outros tão pesados e dolorosos.

Santo Antão foi a minha 1ª vez no voluntariado e deu-me tudo o que eu esperava e mais ainda; deu-me  sol, mar, terra, verde, pessoas, conexão, alegria e amor, muito, muito amor.