Joana, Peru 🇵🇪

Há mais de 10 anos que queria fazer voluntariado. Há mais de 10 anos que queria fazer voluntariado com crianças. Por razões e desculpas que não interessam para este testemunho, esse sonho foi sendo adiado. Até 2021. Em março decidi que ia embarcar nesta aventura. Talvez por obra do destino, vi uma story da Para Onde? sobre este projeto no Peru e naquele segundo senti que era ali que tinha de estar. Não há uma explicação lógica, mas a minha intuição disse-me que era este o caminho que devia seguir. Desde aí foi um passo até me organizar, contactar a Para Onde? e no final de setembro estava a partir para a América Latina.

Nunca duvidei que esta experiência ia ser das mais bonitas e enriquecedoras da minha vida, mas nunca imaginei o amor e felicidade que ia sentir todos os dias, nunca! Desde o primeiro dia que me senti em casa e quando alguém me perguntava: “Como está a correr, como estás?”, só conseguia dizer: “Estou tão feliz!”. E estava mesmo, porque estava rodeada de amor puro e almas bonitas. O projeto foi criado por um casal peruano em 2013 e desde aí que se dedicam a apoiar crianças e famílias desfavorecidas que vivem num dos bairros mais pobres da América Latina. A ONG tem uma escola onde as crianças e jovens podem receber a educação e apoio que lhes falta por parte do governo. Mas muito mais do que uma escola, Hilo Rojo é uma família, que se cuida e protege incondicionalmente.

Os meus meninos são os maiores e dão os melhores abraços do mundo! Aprendi tanto com eles. Aprendi a valorizar as coisas simples da vida e o que realmente importa. Tudo o resto é secundário. Aprendi a ter mais paciência, a acreditar mais em mim e a perceber a sorte que tenho de me ter cruzado com pessoas tão especiais, que são a minha nova família. Às minhas companheiras de aventura, obrigada de coração por todo o vosso apoio, carinho e partilha. Por todos os sorrisos e lágrimas, pela vossa entrega e dedicação. Não teria sido o mesmo sem vocês, só juntas faria sentido.

Ser voluntário é dar, mas é receber mais. Não há nada que pague o sorriso de uma criança simplesmente por ter alguém que lhes dá atenção e carinho. Alguém que está presente. E é só isso que podemos fazer, dar o nosso melhor, ouvi-los e respeitá-los. E no final do dia, a sorte grande sai-nos a nós!
Quero que mais pessoas vivam a experiência de amor e partilha que eu tive a sorte de viver em Trujillo na Hilo Rojo, por isso olhem para estes sorrisos e digam-me que não querem ir já no próximo avião? 
Não esperem 10 anos como eu e sigam os vossos sonhos! É tão bom 🙂  E eles precisam tanto de nós! ❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.