Joana, Islândia 🇮🇸

A minha experiência no projeto de voluntariado na Islândia é um exemplo de como um campo de curta duração pode ser tão marcante, diversificado e dinâmico.
O projeto em que me inscrevi entusiasticamente teve a duração de 10 dias, que souberam a pouco, mas que me trouxeram tanto!
Logo na primeira noite, as fugidias e mágicas auroras boreais presentearam-nos com uma festa de boas vindas com um céu pintado de várias cores a parecer uma tela criada pelos melhores artistas.

Este foi o incentivo perfeito para tudo o que viria a vivenciar nesta terra fria que me deixou com o coração quente, pelas suas paisagens infinitas, belas, áridas, vulcânicas e tão camaleónicas, dependendo do clima nesse dia. Pode estar ventoso, sol, a nevar, a chover e às vezes termos tudo isso no mesmo dia!

A Islândia é uma caixinha de surpresas! E que melhor país para aprendermos e partilharmos também uma maior e mais ativa consciência ambiental e ecológica? E aliar essa vertente ao aprofundamento dos nossos conhecimentos em fotografia?
Foi a junção perfeita de Fotografia e Preocupação Ambiental num país que abarca e retrata tão bem ambos os campos! De destacar a solidária campanha da “Family Aids” em que separamos e distribuímos cabazes com alimentos para famílias desfavorecidas.

De louvar também os vários workshops de fotografia que realizamos, com exercícios práticos e em paisagens já de si tão fotogénicas.

Certa de que repetiria esta enriquecedora experiência, espero que este testemunho vos incentive a abarcar em novas aventuras, com novos estímulos, a se ser melhor cidadão e pessoas mais tolerantes, com maior consciência ambiental e multicultural!

E agora quando me perguntam “Para Onde?”, após estes inesquecíveis dias, de imediato responderei – “Para Onde?” não sei, mas seguramente será com a “Para Onde?”.

Como me escreveu uma das camp leaders “Good things come to people who wait, but better things come to those who go out and get them!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.