A experiência da Cristina no Brasil

Olá, sou a Cristina, a ideia de fazer voluntariado internacional era uma coisa que sempre quis fazer. Confesso que para mim torna-se muito difícil resumir em palavras o turbilhão de emoções que estou a sentir neste momento, são diversas as aprendizagens, as experiências e as lembranças.

Para quem está a ler o meu testemunho e nunca teve uma experiência como eu tive, arrisquem, façam voluntariado internacional, pois provavelmente será algo que farão apenas uma vez nas vossas vidas. Na minha opinião se todos nós tivéssemos esta oportunidade talvez seríamos menos descomplicados e teríamos outra visão mais realista do mundo, pois sair da nossa realidade, da nossa zona de conforto e puder conhecer e vivenciar outras realidades, leva-nos a valorizar as pequenas coisas, que por vezes para nós são problemas e na verdade não o são.

Comecei 2019 em grande, 8 de Janeiro de 2019 o grande dia chegou, a felicidade e o receio de partir para tão longe da minha zona de conforto e sozinha, era assustador, pois deixei tudo para trás, e apenas fui. Mas voluntariado é isso é arriscar, é ser aventureiro, e hoje digo-vos foi a melhor aventura da minha vida e voltaria a repetir sem dúvida alguma.

Após um dia de viagem de mochila às costas com apenas o necessário, o cansaço, a ansiedade e o receio era cada vez mais notório, cheguei a Arraial d´Ajuda onde iria ficar 1 mês.

No meu primeiro dia na Associação fui recebida da melhor forma, conheci as coordenadoras da Associação, que são uns amores. A simpatia do povo brasileiro, em geral, é impossível não nos fazer sentir em casa deixaram-me muito a vontade para fazer e perguntar o que quisesse e fez com que sentisse que fazia parte também da família, que é a Associação Filhos do Céu.

A AFC é uma associação com crianças e jovens dos 0 aos 18 anos, mais de 130 no total, com o objetivo de promover a educação e bem-estar das crianças e adolescentes de Arraial d’Ajuda, no estado da Bahia, Brasil. Muitas estão a tempo inteiro na creche, outras vão ao espaço para participarem numa grande variedade de atividades: capoeira, Inglês, jiu jitsu, reforço escolar, artesanato, artes (origami, colagem, pintura, reciclagem…), brinquedoteca, biblioteca, leitura, conhecimentos gerais. A AFC situa-se no Bairro de São Pedro um dos bairros mais carenciados de Arraial D´Ajuda, onde a mesma faz um trabalho incrível, onde são transmitidos valores, no sentido de mudar o Mundo aos poucos, começando por exemplo, pelo nosso bairro, a nossa região, uma vez que é claramente visível a existência de uma desigualdade de uma sociedade com escassos meios para vingar de outra forma senão pela corrupção e/ou actividades ilegais.

Como explicar toda aquela simplicidade? É uma felicidade fácil que só se sente e não se explica O meu quotidiano durante 1 mês foi trabalhar maioritariamente com as crianças da creche. O trabalho com os miúdos foi incrível, muito cansativo, mas muito gratificante. Cada criança que conheci tem a sua história, e mais que ensinar, aprendi muito com cada um deles. Uma dessas aprendizagens foi que o ser humano para ser feliz não precisa de muito, a felicidade está nos pequenos gestos e não se explica sente-se.

Cada sorriso, cada gargalhada, cada abraço e cada beijo daquelas crianças são o retrato e a imagem do povo brasileiro que transporto comigo para todo o lado.

É cliché afirmar-se que o voluntariado é muitos mais que dar e receber, mas é verdade, e todos os dias tinha a prova disso, quando chegava a AFC e as crianças corriam ao meu encontro e me abraçavam por ter chegado, enche-nos o coração de facto.

Um mês parece muito, mas não é, e sei que nesse mesmo mês não consegui mudar o mundo, não o consegui tornar mais justo, mas tenho a certeza que como estas crianças conseguiram mudar a minha vida para sempre eu ajudei a que elas estivessem um mês diferente e deixei a minha “marca”. Restam as saudades, as memórias maravilhosas, os laços criados e fica o desejo gigantesco de voltar.

Quero agradecer ao “Para Onde”, pela oportunidade maravilhosa de realizar um dos meus sonhos, e à família AFC, que tive a sorte de conhecer, obrigada por tudo, por todo o carinho, os sorrisos, as histórias.