Bárbara, Santiago 🇨🇻

É difícil encontrar palavras que descrevam a experiência que passei, sempre que me recordo vêm ao de cima emoções muito fortes e boas.

Parece que foi ontem que estou a sair do aeroporto e me encontro as três e meia da manhã com duas caras sorridentes que me esperavam para seguirmos numa mega carrinha de caixa aberta rumo ao Tarrafal.

O Tarrafal tem um encanto especial, e por isso toda a gente que lá mora é especial também. Eu pensava que ia embarcar numa experiência para dar de mim mas trouxe muito mais do que aquilo que imaginava.
O meu voluntariado foi na Delta Cultura, um centro educativo que visa acabar com a pobreza e exclusão social através da educação. Na Delta as crianças são felizes, brincam, dançam, cantam, jogam a bola, estudam, pintam, correm, sobem as árvores, dão cambalhotas, passam o dia a apanhar gafanhotos, enfim… fazem muitas coisas que as tornam mais felizes. São crianças humildes que com nada conseguem fazer tudo.


É impossível descrever a forma como fui recebida, todo o carinho e amor que me deram.
É também impossível esquecer os costumes, a língua, a boa disposição, a boa música, a cachupa, a caipirinha, a kriola e todos os amigos que lá fiz.


Fazer voluntariado é dar e receber.
Hoje sou outra pessoa, mais feliz!! ☺