A experiência da Mariana na Croácia

Numa ilha do Mar Adriático, em Supetar, Brač na Croácia, tive a minha primeira experiência de voluntariado internacional. Apesar de ter sido de apenas 10 dias, não podia ter sido melhor. No total éramos 7 voluntários, de um pouco por toda a Europa, e com a mesma vontade de fazer outras pessoas felizes. A nossa tarefa foi de organizar atividades lúdicas ou simplesmente divertidas para que crianças desfavorecidas da instituição em que vivem pudessem ter um verão diferente e inesquecível.

Todos os dias íamos à praia, ensinámos as crianças a nadar e, na hora de secar, jogávamos voleibol, fazíamos pequenas competições, pintávamos pedras ou fazíamos colares e pulseiras, entre muitas outras coisas. Todos os dias eram diferentes e a diversão autêntica.

Ao fim do dia, após o jantar, tínhamos outras atividades, que tentávamos desenvolver durante o dia. Organizamos um Peddy-Paper, uma caça ao tesouro, aulas de inglês, todos fizemos uma apresentação sobre o nosso país de origem assim como aulas de dança.

A dança, ensinada por mim, tinha o principal objetivo de dar-lhes a aprender uma coreografia e, no final do workcamp, apresentá-la na praia, junto de todos. Para minha surpresa, houve um grande envolvimento de todos, quer rapazes, quer raparigas, e de todas as idades.

Quando chegou a hora de apresentar, entre nervosismos e ansiedade, todos saímos satisfeitos. Foi incrível.

A equipa de voluntários foi fenomenal e estou muito grata por os ter conhecido a todos. Facilmente deixamos de ser conhecidos e passamos a ser amigos. Acredito mesmo que os levo para a vida e que um dia, quando nos encontrarmos outra vez, tudo estará onde deixamos.

Num abrir e fechar de olhos, chegamos ao último dia. A despedida foi difícil e muito emocionante. É impossível conter as lágrimas quando todas as crianças estão a chorar e a abraçar-nos sem parar de repetir “hvala, thank you”. Uma experiência que nunca vou esquecer, uma das melhores da minha vida. Mesmo com pouco, sei que fiz a diferença na vida de alguém e isso encheu-me o coração.