Francisca, São Vicente 🇨🇻

A minha experiência em Cabo Verde com a ajuda da Para Onde foi simplesmente inesquecível.

Escolhi a ilha de S. Vicente. Para ser sincera nunca tinha pensado muito em fazer voluntariado mas sempre fui de experimentar coisas novas, por isso decidi embarcar na aventura.

Quando cheguei à ilha estava muito nervosa. Foi um misto de entusiasmo pelo caminho que ali tinha começado e do medo do desconhecido.

O nosso querido amigo Maxi, que estava logo à minha espera no aeroporto para me encaminhar, levou-me à casa dos voluntários. Aí conheci as outras voluntárias, que me receberam com grandes sorrisos na cara e me mostraram a casa, que tinha condições melhores do que eu esperava.

A partir daí, começou uma jornada incrível, uma maratona de emoções, das experiências mais bonitas da minha vida. Fizemos parte das atividades do projeto “Nô Bai” do Espaço Jovem, onde ajudámos as pessoas da comunidade, pintando casas e cuidando das crianças. As crianças eram bastante receptivas a todas as atividades que propúnhamos, corriam todas as manhas para saltar para cima de nós com abraços e beijinhos, e eram muito espertalhonas. Ensinámos-lhes muitas coisas- organizámos atividades diversas como workshops de inglês, formação de primeiros socorros, jogos de geografia, matemática e português, onde ouviam, atentamente, com os olhinhos a brilhar e muito concentrados. Para meu espanto, eles também me ensinaram muitas coisas. Fizeram-me refletir sobre a vida, sobre a minha infância, e ensinaram-me o quão fácil o amor e o carinho se pode tornar.

Aprendi a ser feliz com coisas simples, com momentos, com sorrisos. Aprendi a viver a vida com mais calma, com mais ternura e carinho pelos outros. Quando voltei a Portugal, com a cabeça nas nuvens e o coração cheio, já não estava habituada ao ritmo de vida e à falta de “morabeza”. Estava plena e mais relaxada que nunca, cheia de amor para dar e paz interior.

Todas as pessoas nos receberam bem. Só tenho a agradecer a toda a gente: desde ao Espaço Jovem, à Para Onde, às pessoas incríveis que nos ajudaram e às crianças. Tivemos também a oportunidade de conhecer a lindíssima ilha de Santo Antão, que fica a 40 minutos de barco do Mindelo, onde fomos igualmente bem recebidas pelos voluntários da Para Onde que lá se encontravam e demos passeios muito bonitos.

Às vezes era difícil, não vou mentir. Concretizámos tarefas trabalhosas, onde nos era exigida muita dedicação e paciência. Vão sempre existir, onde quer que se esteja no mundo, crianças mais complicadas que outras, e nesta situação cabe-nos a nós tentar compreendê-las e manter as turmas organizadas, com um bom ambiente de trabalho. Há dias em que temos de ser mais duros, e outros em que corre tudo às mil maravilhas, mas no final tudo compensa, tudo melhora ao ver a felicidade das crianças, e torna-se muito gratificante quando vemos progressos na sua aprendizagem.

Recomendo altamente esta experiência a qualquer pessoa que tenha a oportunidade, proporcionou-me um grande sentido de concretização e vai ajudar qualquer um a encontrar-se na vida.

Tenho muitas saudades de todos os amigos que lá fizemos, das crianças, do trabalho, daquelas praias lindas e do incomparável estilo de vida de Soncent. Esta ilha terá sempre um lugar muito especial no meu coração. Eternamente apaixonada!