A experiência da Filipa em Itália

Para onde? Não importa! Importante é ir! E eu fui para Milão, Itália e foi uma valente surpresa! Senti que por vezes perdemos a noção das horas e do dia da semana e estar no workcamp, mesmo que pouco tempo, soube a muito!

Sinto que fui abençoada pela oportunidade, porque não foi só a Instituição onde trabalhei que ganhou, eu trouxe a mala muito mais pesada, de gente fantástica e de histórias sem igual, de arrepiar, dos outros 9 voluntários e das pessoas com quem tive oportunidade de me cruzar!

E foi uma dessas histórias, de uma das “rainhas”, que ao ouvi-la me fez regressar no tempo, exactamente para o primeiro dia que comecei o voluntariado numa casa de saúde e o sentimento / pensamento foi o mesmo: Tenho tanta sorte na minha vida! Por mais que possa ver defeitos nela, tenho o principal, o que mais importa e o que mais me suporta! Não há como duvidar disso depois de viver esta experiência!

O trabalho por terras italianas passou por reconstruir quartos do hostel, ou arranjar o jardim para em breve a Instituição receber o festival “Da vicino nessuno è normale” (“de perto, ninguém é normal!”). Outro ponto da nossa passagem por lá foi ouvir e conviver com os utentes, fazer estas pessoas com problemas de saúde mental sentirem-se especiais, que são. E ainda tivemos o privilégio de fazer pasta fresca para ser vendida no próprio restaurante!

Alguns dias foram mais cansativos, mas chegava sempre ao fim de sorriso rasgado, nada superava a felicidade do dever cumprido!

Em suma, espremendo esta grande laranja doce, o sumo obtido é: “a melhor maneira de se ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros!” E eu fui feliz!