Fábio, Sri Lanka 🇱🇰

Incrível. Único. Emocional. Inesquecível. Lindo. São tudo palavras do dicionário…e adjectivos desta aventura também.

O Sri Lanka é um país dividido à nascença, tem 2 povos e línguas diferentes (Tamil e Sinhala) que vivem num espaço comum. Como se Portugal e Espanha fossem um só e frequentássemos a mesma escola. Estranho não é? Esta divisão contribui para o estado do país e a pobreza em geral por todo o território. Eu estive em Mutur, situado no Noroeste da ilha, uma vila muito humilde onde integrei um workcamp de 10 dias para crianças onde um dos objectivos era ensinar inglês.

O nível é baixo em todo o país, inclusive dos professores, pelo que acabamos por contribuir imenso para o seu desenvolvimento. Como as crianças querem tanto falar connosco e fazer perguntas, esforçam-se imenso para falar inglês que de outra forma não o fariam porque os locais também não o dominam e “fogem” para uma das línguas locais. É também um país hiper religioso com 4 crenças a viver em comunhão, o que ajuda também na divisão dos povos.

O povo do Sri Lanka é muito simpático. Fui recebido no Peace Center do 3CD que promove iniciativas para a comunidade local, tendo já o hábito de receber voluntários, e fizeram-me sentir parte de uma família.

O pai Mr.Buhari (sim, tens de dizer Mister) que é o responsável pela instituição, a mãe Emmerentia que é absolutamente indescritível, é o amor em forma de pessoa e uma série de irmãos e irmãs que cooperavam no workcamp. Ensinaram-me ambas as línguas, a cozinhar a comida local, a conhecer as atracções da zona e a fazer o roteiro da viagem pelo país que ia fazer a seguir. Ah! E a comer com as mãos que lá é um costume :) nunca me faltou nada. Tive a sorte de fazer anos durante o workcamp e tive direito a 2 bolos de aniversário e presentes das pessoas da casa e até das crianças.

Inesquecível. A quem aceitar o desafio de ir para lá, algumas tips: dêem tudo! É a minha segunda viagem com o Para Onde e saio sempre a pensar que podia ter feito isto e aquilo. Vai sempre acontecer mas não desperdicem nenhum segundo, passa rápido. Tentem deixar algo para o futuro. Uma ideia, um projecto, o que for.

Estes povos não têm a sorte que nós temos de ter acesso a tudo e podemos mesmo contribuir com ideias que consideramos básicas mas que nestes sítios mudam a vida da comunidade. Para terem uma ideia, em Mutur não há caixotes do lixo.

Abram-se no 1o dia. Resulta a 100% com toda a gente. Sejam felizes :)