Cíntia, Arraial d’Ajuda 🇧🇷

Experiência magnífica. O primeiro adjetivo que posso usar para sintetizar as cinco semanas que passei em Arraial d’Ajuda é mesmo esse: magníficas. Demorei um pouco até cair na realidade, que estou de volta, porém, agora olho para trás e vejo que essas semanas intensas me marcaram e irão sempre contribuir para o meu futuro.

Não tinha expectativas e a única certeza que ia comigo é que queria ajudar de alguma forma, tendo em conta que fazer voluntariado já era desejado há muito por mim, porém não só ajudei como voltei diferente e por mais que tente explicar a quem cá ficou é inimaginável o carinho que senti, o amor, a inocência e a sensação de estar em casa.

Os beijinhos, os abraços, os pedidos “titia, baby shark”, “titia quero voar”, “cadê seu cachorro”, são pequenos gestos que fizeram parte do dia-a-dia e que têm mais importância do que parece. Fiquei, maioritariamente, a acompanhar a creche e não poderia ter “calhado” melhor, os pequeninos já com personalidade vincada reforçam que o essencial não é material, que a felicidade e as risadas mais sinceras não vêm com o que se tem mas com o que se é e recordo todos os risos dos “bebés” com um sorriso na cara e com vontade de apanhar um avião e abraça-los. Voltaria a escolher Arraial d’Ajuda e o calor brasileiro SEM DÚVIDA!

“Titia seu lugar é aqui”. É mesmo, por mais que me sinta agradecida, por mais que se tente explicar, as crianças da Filhos do Céu farão sempre parte de mim e o desejo de voltar é cada vez maior.