A experiência da Carolina na Tailândia

É tempo de dizer adeus a este país tão maravilhoso: Tailândia! Aqui tive uma experiência que nunca me vou esquecer, que posso dizer uma das melhoras da minha vida. Sabia que tudo o que eu ia encontrar ia ser diferente do que estava habituada. A cultura, a língua, as condições e muito mais. Vi essa possibilidade como o maior desafio da minha vida e hoje consigo dizer que foi uma experiência verdadeiramente única, humana, desafiante, bonita e cheia de magia.

O projecto em que participei tinha como objectivo a organização de actividades lúdicas em inglês com crianças de várias escolas de duas ilhas: Koh Yao Yai e Koh Yao Noi. O desafio foi grande, pois era a primeira vez que ia dar aulas, numa língua que não era a minha e uma língua que também não era a deles. Foi nisso mesmo que senti uma das maiores dificuldades, sem dúvida uma barreira que encontrei logo nos primeiros dias.

No entanto são também esses obstáculos que tornam toda esta experiência mais excitante e enriquecedora! Ao nos depararmos com esta situação, a grande preocupação de toda equipa de voluntários, da nossa coordenadora e dos seus ajudantes, era o que poderíamos fazer para que essa barreira fosse ultrapassada e encontrar alguma forma de que a nossa missão fosse adiante com todas aquelas crianças que estavam ansiosas para estar ali connosco. O primeiro passo foi então fazer com que parássemos de ser ” seres estranhos” e criássemos alguma ligação com elas, fazendo jogos de “quebra-gelo”, jogos para sabermos os nomes de cada um e nos sentirmos todos mais unidos e descontraídos. O segundo passo foi planear diferentes tipos de aulas, com temas diferentes e inovadores, sempre com muitos jogos e dança à mistura! É sempre uma satisfação enorme quando é visível que o que estás a fazer está a contribuir, nem que seja um bocadinho, para o desenvolvimento de alguém, de uma escola, para que num futuro próximo estas crianças consigam comunicar de alguma forma com o mundo que as rodeia.

No entanto esta experiência foi muito para além do ensinar, foi também uma grande aprendizagem. Aprendi algumas palavras da língua tailandesa, sentindo uma satisfação enorme ver na cara de todas as pessoas quando pelo menos tentamos falar a língua deles. Que estamos aqui e nos importamos, somos estranhos, mas queremos viver a cultura deles, o máximo que podermos. Aprendi as suas tradições, o seu estilo de vida, no que acreditam, e até aprendi a cozinhar pratos típicos daquelas comunidades!! Aprendi também que há um mundo completamente diferente do que estamos habituados, uma realidade às vezes dura de ver, e que a vida daquelas crianças nem sempre é tão fácil como foi a nossa… Mas aprendi que com um sorriso na cara, com uma energia positiva tão grande, se pode ser tão feliz com tão pouco!

Um grande grande obrigada a toda a equipa de voluntários que foi fantástica e estou tão grata por vos ter conhecido a todos, acredito que vos levo comigo e que um dia nos iremos cruzar e tudo será tão especial como foi. Levo comigo a minha maravilhosa coordenadora, com uma energia tão boa que me ensinou mas também me ouviu. Levo também comigo todas aquelas crianças, os seus sorrisos, a sua gratidão, a sua bonita cultura, toda a comunidade e a sua bondade. Um especial obrigada ao Para onde? e à associação tailandesa que criou todo este projecto, que incentiva não só a educação alternativa, como a sensibilização para a mente voluntária e participação de toda a comunidade nas actividades e ainda o desenvolvimento da aprendizagem e intercâmbio multicultural. O lema que vai sempre ficar comigo “Living, Learning, Working Together”.

Definitivamente um país que levo comigo para toda a vida e uma experiência, que por mais pequena tenha sido a diferença que fiz, me encheu coração para sempre. O voluntariado é sem dúvida um acto que nos oferece paz e um sentimento de profunda felicidade. É gigante o que se recebe. Parece pequenino o que se deixa. Mas fica. Para sempre.